Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Como realizar uma aprendizagem ativa e significativa em sala de aula

Aprendizagem ativa e significativa I Marupiara

Trabalhar com situações do cotidiano em sala de aula, além de dar significado ao que se está aprendendo, motiva os alunos a se aplicarem ainda mais. Quando eles conseguem perceber e entender para que servem os conhecimentos que muitas vezes ficam isolados na classe, a aprendizagem se torna mais atrativa e útil.

Por meio de atividades e ações em classe, o professor deve instigar a curiosidade dos alunos que, por sua vez, recorrem a uma série de conceitos, suposições, reflexões e habilidades para saciar a curiosidade e lidar com a nova situação, buscando transpor o que está aprendendo para o seu convívio dentro e fora da escola. Neste sentido, o estudante é estimulado a criar estratégias, questões e hipóteses para conseguir compreender um fato ou fenômeno para o qual ainda não dispõe do repertório necessário.

O poder da conexão para a aprendizagem significativa

Para que o aluno não fique com a impressão de que, o que ele aprende em determinada série não será usado na sequência de seus estudos, é preciso mostrar ao estudante a importância de realizar conexões sobre os conteúdos, por meio do levantamento do conhecimento prévio que eles já dispõem, vindos desde a Educação Infantil, e também de suas experiências pessoais.

Por exemplo, se um aluno estudou em uma série sobre a importância da água para a vida dos seres humanos e, no ano seguinte, ele está estudando sobre a origem dos alimentos, é importante o professor relembrar este conteúdo e estimular o aluno a realizar conexões sobre o que ele já sabe sobre o tema, mesmo que sejam apenas hipóteses. Assim, o aluno percebe que o conteúdo que ele aprende não tem tempo de validade, na verdade, os conteúdos se somam e se completam.

A capacidade de fazer conexões é como se fosse a “argamassa” que une os diferentes “tijolos”, ou seja, os conteúdos, impedindo que eles fiquem isolados, desconexos e sem apelo significativo para o aluno. O conteúdo sozinho é mera acumulação de fatos, a tal decoreba. Porém, esse conteúdo aliado às conexões se tornam um conhecimento real para o aluno.

Para o psicólogo especialista em Educação, David Ausubel, a aprendizagem significativa, conceito central de sua teoria da aprendizagem, se refere a um processo por meio do qual uma nova informação relaciona-se, de maneira substantiva e não arbitrária, a um aspecto relevante da estrutura de conhecimento do indivíduo.

O autor define que os novos conhecimentos adquiridos se relacionam com o conhecimento prévio que o aluno possui. Assim, envolve a interação da nova informação com uma estrutura de conhecimento já presente em cada aluno, promovendo uma educação que realmente faz sentido.

Ao estimular o aluno a estabelecer conexões e investigar sobre o tema, leva-o a aprender os conteúdos segundo seu próprio raciocínio. Isso o incentiva a relacionar fenômenos distintos, refletir sobre as informações e procurar compreendê-las de fato, em vez de memorizá-las, utilizando recursos como comparações, analogias e formulação de hipóteses para chegar a essa compreensão efetiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This