Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Cyberbullying: conheça os perigos dessa prática

cyberbulling

Os canais digitais estão presentes no dia a dia das crianças e jovens. As redes sociais, por exemplo, fazem um grande sucesso com esse público. Segundo a pesquisa TIC Kids Online Brasil, 69% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos que têm acesso à internet, a utilizam mais de uma vez por dia. O levantamento apontou, também, que 86% das crianças e adolescentes têm perfil em alguma rede social.

Essa ampla conexão permite que as crianças e os jovens tenham acesso a uma série de informações sobre os mais diversos assuntos. Sem falar que esses canais ajudam a derrubar as fronteiras entre cidades, países e até continentes, já que todos podem interagir via internet.

Mas, mesmo com tantos benefícios, o acesso à internet realizado por crianças e jovens trouxe para o ambiente digital um dos principais problemas de relacionamento social: o bullying. A prática tão conhecida e infelizmente disseminada entre o público jovem recebeu na versão online o nome de cyberbullying.

A seguir, iremos abordar essa prática e mostrar os perigos que o cyberbullying oferece para os jovens que sofrem com os ataques virtuais.

Cyberbullying não é brincadeira

Geralmente, as ações de bullying e cyberbullying começam em tom de brincadeira e vão se intensificando conforme a vítima demonstra incômodo com essa situação. Apelidos, perseguições, intolerância a diferenças e exclusão representam apenas algumas das ações que caracterizam a prática tanto no ambiente físico quanto no digital.

Encarar o problema como uma brincadeira comum da faixa etária é algo muito prejudicial, pois dependendo do grau das ações de bullying ou cyberbullying, a vítima pode ficar com o seu psicológico bastante abalado.

As crianças e os jovens que passam por essas situações costumam apresentar alguns sinais de que as coisas não andam bem, seja na escola, no curso ou na internet. O desafio dos pais e educadores é enxergar esses pontos a tempo de ajudar o filho/aluno a superar esse problema.

Como identificar que o seu filho está sofrendo com essa prática?

Como mencionado acima, é comum o jovem apresentar alguns sinais de que ele não se sente bem. Mas, esses sinais podem ser bem singelos, sendo facilmente confundidos com os comportamentos inconstantes dos adolescentes.

Entretanto, quando as ações de cyberbullying estão afetando a rotina do seu filho, é comum ele apresentar as seguintes atitudes:

  • Oscilações de humor durante o dia, que pioram quando ele acessa à internet.
  • Ausência nas redes sociais sem nenhum motivo específico, simplesmente o jovem exclui todos os seus perfis.
  • Repulsa a publicação de fotos nas mídias sociais, mesmo quando são os familiares que publicam uma foto da criança ou jovem.
  • Longos períodos de tristeza sem um motivo aparente.

Esses sinais podem aparecer juntos ou de forma isolada. Para entender se tais comportamentos têm a ver com as práticas de cyberbullying, é fundamental que os pais e os educadores mantenham um canal de diálogo com os jovens, dando a eles a liberdade de falarem sobre tudo o que quiserem. A concretização dos filhos/alunos sobre os perigos dessas ações também é fundamental para reduzir os casos de cyberbullying.

Se você gostou do artigo de hoje sobre cyberbullying e quer continuar por dentro dos assuntos ligados à educação, acompanhe as próximas postagens do nosso blog.

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This