Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Parceria escola-família: como ensinar empatia para as crianças?

empatia

Há algum tempo, diante de tantas notícias que abalam a sociedade, um termo passou a ficar mais presente no dia a dia e também na educação das crianças e jovens: a empatia. O significado de empatia no dicionário se refere a forma de identificação intelectual ou afetiva de um sujeito com uma pessoa, uma ideia ou uma coisa. Empatia tem a ver com a habilidade de colocar-se no lugar do outro antes de ter qualquer reação adversa.

Esse é um termo muito importante para a formação das crianças, pois faz com que elas, ao se tornarem adultos, sejam mais tolerantes e consigam selar uma boa convivência com grupos heterogêneos.

Mas, como ensinar empatia para as crianças nos dias de hoje? No artigo a seguir, iremos mostrar como a parceria escola-família é importante para que essa habilidade seja internalizada pelos jovens. Não perca!

Converse sobre os sentimentos

Na correria do dia a dia, temos pouco tempo para falar sobre nossos sentimentos e expressar nossas emoções. Mas, esse é um exercício importante que ajuda a desenvolver a empatia nas crianças.

Na escola, por exemplo, é interessante o professor criar atividades em que os pequenos possam compartilhar com os colegas alguma situação que acabou os deixando tristes ou alegres. Em seguida, o grupo pode conversar sobre essas sensações, estimulando as crianças a se colocarem no lugar do outro para compreender as suas atitudes.

Em casa, a família também pode seguir o mesmo modelo de conversa, ouvindo o filho e compartilhando com ele alguma situação que o faça refletir e entender que todos nós possuímos sentimentos que devem ser respeitados.

Fazer o pequeno entender que cada pessoa é diferente e apresenta comportamentos, sentimentos e ações também distintas é uma forma de desenvolver a empatia ainda nos primeiros anos de vida da criança, seguindo uma abordagem afetiva.

Saiba o que pode atrapalhar o ensino da empatia

Vimos que o compartilhamento de sentimentos é uma forma efetiva de fazer as crianças se colocarem no lugar do outro. Mas, é importante destacar que existem situações que podem atrapalhar o desenvolvimento da empatia.

Por exemplo, as famílias que seguem uma linha autoritária terão bastante dificuldade para ensinar empatia aos filhos, pois a ideia repassada nessas situações é a de que os pais não levam em consideração os sentimentos da criança.

Do mesmo modo, as famílias muito permissivas acabam estimulando o filho a não enxergar as situações sob a perspectiva dos outros, como aponta a famosa frase: olhar somente para o próprio umbigo.

Os extremos do autoritarismo e da permissividade não contribuem para o processo de ensino da empatia em casa, por isso, é fundamental que os pais mantenham o equilíbrio. É importante impor regras e limites para a formação dos filhos, porém é interessante explicar o porquê dessas imposições, valorizando sempre o diálogo entre a família e a criança.

No artigo de hoje, mostramos dicas de como ensinar empatia para as crianças e também algumas atitudes que podem interferir esse processo. Para continuar por dentro do tema, te convidamos para conferir em nosso blog o post que aborda dicas de como educar os jovens para serem cidadãos de bem.

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This