Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Pais e educadores unidos no combate ao cyberbulliyng

combate ao cyberbulliyng

Um dos assuntos relacionados à educação que mais gera debates na atualidade é o bullying e o cyberbullying.  Essa é uma preocupação recorrente dos pais e educadores, pois, muitas vezes, é difícil identificar se a criança ou o jovem está sofrendo algum tipo de agressão, seja ela verbal ou emocional.

Quando se trata do cyberbullying, a descoberta se torna ainda mais complicada, já que as agressões costumam ser realizadas em grupos de acesso restrito ou por meio de indiretas que machucam e muito as vítimas.

Para combater essa prática negativa ainda tão presente nas relações atuais, é preciso que pais e professores se unam e fiquem sempre atentos as situações cotidianas que possam indicar a prática de bullying ou cyberbullying.

Se você é pai ou educador, confira no artigo a seguir algumas mudanças de comportamento que afetam crianças e jovens que sofrem com essas agressões.

Problemas de convivência em casa e na escola

Uma das mudanças recorrentes em crianças e jovens que sofrem com cyberbullying é o distanciamento das relações sociais em casa e também na escola. Quando estão passando por esse problema, é natural que haja um isolamento por parte das vítimas, por isso, os pais devem ficar atentos caso o filho esteja ficando por muitas horas no quarto ou evita com frequência situações nas quais seja preciso interagir com familiares e amigos.

Na escola, é importante que os educadores também observem se há esse isolamento. Geralmente, o aluno vítima de cyberbullying passa a hora do intervalo sozinho,  prefere ficar em áreas mais isoladas do colégio e acaba se afastando dos amigos.

Mudanças repentinas de humor

É comum que o cyberbullying altere as emoções da vítima. Nervosismo, medo, tristeza e até falta de paciência de forma repentina podem indicar uma situação de cyberbullying.

Para identificar se essa oscilação do humor e das emoções não está relacionada a transição comum da adolescência, é importante os pais observarem se esses comportamentos surgem logo após o jovem utilizar a internet, momento no qual ele pode ter visualizado novas agressões.

Distanciamento dos recursos tecnológicos

É difícil encontrar atualmente um jovem que não acesse diariamente a internet, principalmente as redes sociais. No entanto, em boa parte dos casos, as vítimas de cyberbullying preferem se distanciar dos agressores e por isso param de interagir nos ambientes online.

Sendo assim, um sinal de que algo de errado pode estar acontecendo com seu filho é quando o jovem perde de repente o interesse pelos recursos tecnológicos que antes eram uma das principais fontes de entretenimento para ele.

Diálogo é sempre a melhor solução!

Apontamos acima algumas das principais mudanças de comportamento apresentadas por crianças e jovens que sofrem com a prática de cyberbullying. No entanto, esses são apenas sinais que os pais precisam estar atentos, mas que não evidenciam o problema. A melhor forma de ajudar o filho em todas as situações, inclusive para identificar o cyberbullying, é mantendo um canal de comunicação aberto com a criança ou jovem.

 

Sempre é importante conversar sobre a rotina do filho e dar a liberdade para que ele compartilhe os pontos que mais lhe afligem, sem temer uma repressão ou mesmo por ter vergonha dos pais. O diálogo e a conscientização diária em casa e na escola são as melhores maneiras de combater o bullying e o cyberbullying.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This