Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Escolha da profissão: Os pais podem participar desse processo?

trabalho

A opinião dos pais na tomada de decisões de seus filhos é, por muitas vezes, decisiva na escolha final. Porém, essa influência acontece com mais intensidade na infância. Geralmente no fim do Ensino Médio, chega o momento em que os filhos começam a caminhar com suas próprias pernas, e isso significa que o percurso escolhido por eles pode ser totalmente diferente do esperado pelos pais.

Quando se trata da escolha da carreira profissional, até que ponto os pais devem participar da decisão dos filhos? É saudável deixá-los totalmente livres para realizar a escolha? Sugerir algumas áreas pode pressionar os jovens a seguirem o que os pais querem? Essas perguntas não são simples, pois as respostas dependem de muitos fatores, como histórico familiar, aptidão do adolescente, investimento financeiro e de tempo nos estudos.

Para ajudar as famílias que estão passando por essa fase, listamos no artigo a seguir algumas dicas importantes. Confira!

Primeiro contato com a palavra profissão

Obviamente é dentro de casa e ainda durante a infância que o filho terá contato com as primeiras profissões, pois é comum o pequeno querer saber o que o pai e a mãe  fazem todos os dias no trabalho. Essas áreas costumam despertar o interesse do jovem, já que ele convive há muito tempo com elas.

A profissão da mãe e do pai podem parecer, num primeiro momento, a ideal para os adolescentes, por admiração e até mesmo pela influência da família. Mas é preciso respeitar as mudanças ocorridas conforme a criança vai crescendo e ampliando o seu conhecimento sobre o mercado de trabalho e sobre suas aptidões.

Pais consultores x Pais idealizadores

A dica principal para os pais é ouvir a opinião do filho sobre carreira. Pergunte a ele o que o motiva a querer tal profissão e verifique se o jovem já possui conhecimento sobre a área.

Oferecer ajuda durante esse processo é importante, mas nunca impondo a sua opinião sob o desejo do seu filho. Um erro comum que os pais costumam cometer, muitas vezes antes do nascimento da criança, é o de planejar o futuro profissional do filho.

Ao invés de idealizar, mostre ao jovem que você está aberto a compartilhar com ele o seu  conhecimento e, caso não conheça a profissão escolhida pelo seu filho, pesquise junto com o adolescente na internet ou mesmo visitando feiras e participando de palestras e workshops.

Carreira x Aptidão

No teste vocacional, os jovens adultos têm a chance de conhecer suas habilidades e características pessoais. Essa é uma boa ferramenta, mas nem sempre profunda. Não é raro um adolescente querer seguir a profissão de designer de games, sem ao menos saber desenhar. Casos como esse causam frustração no adolescente e o envolvimento dos pais e da escola é necessário para ajudar a solucionar o problema, incentivando o aluno a descobrir suas reais aptidões.

Escolher com calma é sinônimo de assertividade

A decisão por uma profissão precisa ser bastante tranquila, pois o relacionamento do jovem com a área será duradouro ou até mesmo para a vida inteira. Por isso, os pais devem deixar os filhos fazerem a escolha no momento certo. Alguns jovens precisam de mais tempo para decidir e os cursinhos pré-vestibular dão o tempo necessário para eles, além de ajudar a orientá-los nessa escolha.

A participação dos pais é sempre importante na vida escolar e pessoal do filho, porém é preciso reconhecer certos limites para que o jovem consiga trilhar o seu próprio caminho. Para continuar por dentro das dicas de educação, acompanhe as próximas postagens do nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This