Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Como proteger as crianças do estresse tóxico

stress

No senso comum, elas têm condições de superar qualquer trauma e se recuperar no futuro, ou até mesmo esquecer o que foi vivido. Na prática, não é bem assim

Sem a ajuda de pais, responsáveis e demais adultos que se relacionam com a infância (professores, médicos, psicólogos, terapeutas etc.), a verdade é que as crianças estão mais propensas a sofrer consequências graves em seu desenvolvimento por causa de experiências negativas vividas.

A pandemia do coronavirus é, sem dúvida, um evento carregado de estresse, afinal, por causa dele, as crianças estão isoladas em suas casas, sem direito a parques, escolas, quadras esportivas e campos de futebol. Longe dos avós, dos professores e dos amigos. Com quem brincar? Cansa brincar sozinho todos os dias, não é?

Sem o apoio de adultos, elas não conseguem passar ilesas. O cenário pode até causar estresse elevado, que acontece quando a criança vivencia adversidades por um longo período sem o suporte de um adulto. Você sabia que o estresse tóxico é capaz de interromper o desenvolvimento saudável do cérebro e de outros sistemas do corpo, aumentando o risco de uma série de doenças?

Desenvolvimento do cérebro

O funcionamento do cérebro de uma pessoa ainda é algo desconhecido do público em geral. O de uma criança, então, menos conhecido ainda. Pouco se sabe sobre como desenvolvê-lo da melhor maneira e quais são os fatores de risco que impedem seu pleno desenvolvimento.

Porém, sabe-se que Violência (física ou mental), maus tratos e exposição a fatores estressantes durante a gestação e na primeira infância (até os 6 anos) podem causar sérios danos no desenvolvimento cerebral e psíquico das crianças. As crianças atingidas podem estar no meio de uma guerra ou vivendo em uma casa com toda a infraestrutura necessária, mas cercada por um ambiente conturbado.

No momento atual, grande parte do estresse vem do medo da contaminação, já que existe um vírus perigoso circulando no mundo. É importante estar distantes fisicamente, pois só essa medida ajuda a impedir que o vírus se espalhe.

Neste cenário, para manter a saúde metal das crianças, é fundamental identificar os comportamentos apresentados e proteger as crianças de suas próprias fantasias a respeito do que estão vivenciando, de preferência ouvindo o que elas têm a dizer e mantendo sempre a informação real da situação sem alarmar.

 Entenda os diferentes tipos de estresse

Estresse elevado – grande chance de acometer crianças expostas a Situações estressantes crônicas (ambientes desfavoráveis, negligência, abuso ou maus-tratos) causam respostas biológicas afetando o desenvolvimento.

Estresse tolerável – Relacionado a alguma adversidade grave, como a perda de um ente querido ou um desastre natural, e ativa o sistema de alerta do corpo em um nível mais elevado. Se o estresse for temporário e compensado com a ajuda dos adultos, o cérebro e as demais partes do corpo conseguirão se recuperar de seus efeitos negativos.

Estresse positivo – Desafios enfrentados pelas crianças no cotidiano podem gerar situações de estresse de menor intensidade que, ao contrário do estresse elevado e do estresse tolerável, são importantes para o desenvolvimento infantil. Nesses casos, há um breve aumento do batimento cardíaco e elevações suaves dos níveis hormonais.

Portanto, fique atento e garanta o máximo de bem-estar para a criança com a qual você convive. Inclua na sua rotina momentos de conversas francas, pausa para brincadeiras ou jogos, beijos e abraços e, mais importante, mostre o quanto você está cuidando da saúde dela e contribuindo com saúde dos amigos e parentes ao permanecer em distanciamento social.

Pin It on Pinterest

Share This