Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Como integrar melhor os alunos e acabar com o Bullying

Como integrar melhor os alunos e acabar com o Bullying I Marupiara

Respeito e afetividade: a união perfeita contra o Bullying

Apelidos, brincadeiras “sem graça”, perseguição, intolerância às diferenças e chacotas. Essas palavras podem definir o Bullying – termo que vem do inglês “bully”, que se refere a pessoas que intimidam, agridem ou se aproveitam de outras pessoas. Este importante assunto vem sendo muito debatido nas comunidades escolares atualmente e, com o avanço da internet, a prática do Bullying também ganhou uma versão digital, o Cyberbullying.

No entanto, o local mais comum para os atos de Bullying ainda é na escola, ambiente no qual as crianças e jovens convivem diariamente e traçam seus primeiros laços de amizade e “desamizade”.

É comum que a criança ou jovem que sofre Bullying se isole e tenha queda no rendimento escolar, podendo desenvolver, também, problemas psicológicos. Já o agressor, busca se destacar entre os amigos, sentir-se poderoso e obter uma boa imagem de si mesmo.

E é nesta complicada realidade que entra o desafio dos educadores do século XXI: Como integrar os alunos e acabar com o Bullying dentro e fora da escola?

A escola não é um ambiente voltado apenas para o ensino formal, é também participante ativa da formação do cidadão, ao promover a aprendizagem dos direitos e deveres, da amizade, da cooperação e da solidariedade. Por isso, trabalhar questões educacionais importantes, como o combate ao Bullying e a valorização do respeito, contribui para a formação de alunos capazes de fazer a diferença, buscando uma sociedade mais humanitária e justa.

Para ensinar valores e orientar os alunos, é preciso muito mais do que uma aula, é necessário planejar e colocar em prática ações que envolvam professores, pais e, principalmente, os próprios alunos.

Sendo assim, promover e estimular a comunicação entre os estudantes e educadores em sala de aula, e desenvolver atividades que despertem nos jovens o sentimento de importar-se com outro, por meio do desenvolvendo de relações afetivas, baseadas na escuta, apoio mútuo, vínculo interpessoal positivo e na cooperação, são boas maneiras para promover a integração de todos.

É importante também ressaltar aos jovens, que todos nós somos diferentes e, para convivermos bem em um grupo, é preciso conhecer e respeitar a alteridade do próximo. Ao levar o aluno a essa reflexão e o estimulando cada vez mais a manter uma relação de respeito com os colegas, seja na escola ou não, os ataques de Bullying certamente serão reduzidos ou até eliminados.

Outra boa maneira de prevenir ou combater o Bullying é trazer a questão para as pequenas ações do dia a dia vivenciadas na escola, como, por exemplo, acolher um aluno que acabou de ingressar no colégio. Esta simples ação incentiva a solidariedade, a tolerância e a generosidade dos estudantes.

De acordo com Maria Tereza Maldonado, mestre em Psicologia Clínica pela PUC-Rio e especialista em Bullying, criar “contratos de convivência”, nos quais se discute claramente o que é aceitável e o que não é nos relacionamentos que ocorrem no ambiente escolar, e colocar consequências, tais como reparação dos danos, quando os “acordos de bom convívio” não são respeitados, também é uma maneira efetiva de prevenir o Bullying nas escolas.

E como não podia deixar de ser, a parceria entre a escola e a família é extremamente importante para que essas práticas de tolerância, respeito e abertura para compartilhar sentimentos sejam levadas também para as relações fora do ambiente escolar.

2 COMMENTS

  • IVANA CURI DOUTEIRO disse:

    Meu filho estudou no Colégio Marupiara dos 2 anos e meio até concluir o ensino médio. Passou no vestibular em quatro universidades públicas, sendo UNICAMP, onde estuda atualmente Engenharia Mecânica, USP em engenharia elétrica, São Carlos e Federal do ABC. Só tenho a agradecer a todos do colégio que me ajudaram a formar um garoto e um jovem interessado nos estudos e mais, humano, amigo, amistoso, um rapaz do bem, que quer viver a juventude como todos os jovens mas longe das coisas ruins e buscando o sucesso através dos estudos e de seu comportamento social. Obrigada a todos! como diretora escolar que sou, eu não poderia ter escolhido um colégio melhor.

    • Marupiara.Net disse:

      Olá Ivana, gratos por suas palavras. Compartilhamos de sua felicidade nas conquistas de seu filho, e muito nos alegra saber que de alguma forma contribuímos para a formação dele, tendo como frutos todas as virtudes descritas por você. Que sempre tenham muito sucesso! E, sempre que possível, venham nos visitar. Abraço a toda família!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This