Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Como incentivar o gosto pela leitura, transformando-a em um hábito e não em uma obrigação?

Como incentivar o gosto pela leitura

Fazer a criança e o jovem tomar gosto pela leitura é um dos desafios dos educadores e pais do século XXI. Na escola, o trabalho com a leitura se inicia na Educação Infantil como forma de despertar o interesse das crianças pelos livros e estimular a imaginação. Esse processo tem continuidade nas séries subsequentes com foco na amplitude dos conhecimentos e no senso crítico.

Segundo a autora Délia Lerner, em seu livro “Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário”, um dos maiores desafios das instituições escolares é desenvolver praticantes da leitura e da escrita e não apenas sujeitos que possam decifrar o sistema de escrita. Para a autora, é fundamental que a escola forme leitores críticos, capazes de ler entrelinhas e assumir uma posição própria frente à mantida, explícita ou implicitamente, pelos autores dos textos com os quais interagem.

No entanto, o hábito de ler não é uma realidade para boa parte dos brasileiros. De acordo com pesquisa realizada pela Federação do Comércio do Rio de Janeiro sobre os hábitos culturais dos brasileiros, a leitura de livros caiu de 35% em 2013 para quase 30% em 2014. Além disso, a pesquisa aponta que 70% dos entrevistados não leram um único livro no último ano. O uso da internet, facilitado pelos smartphones, é apontado na análise como um dos responsáveis pela queda na leitura, principalmente entre os jovens.

Mas, como fazer com que crianças e jovens se interessem pelos livros? Como fomentar o prazer da leitura em um mundo em que tudo está ao toque dos dedos, em que os estímulos visuais e auditivos deixam pouco para a imaginação?

Em meio a tantos questionamentos, pequenas ações do dia a dia, dentro e fora da escola, podem fazer a diferença nesse processo. Saiba como:

Incentive e dê liberdade de escolha

A leitura não pode estar relacionada a algo desgastante para o aluno, pois as pequenas distrações do dia a dia irão fazer com que ele perca a atenção no que está lendo. Uma forma interessante de incentivar a leitura em sala de aula, principalmente nas séries iniciais, é o professor ler junto com os seus alunos, fazendo com que eles possam se concentrar mais facilmente na parte imaginativa do livro, além de desenvolver foco e atenção.

Destinar momentos para as crianças e jovens escolherem livros que querem ler de acordo com os seus gostos também ajuda a ampliar o interesse pela leitura. Mas, para os estudantes que têm maior resistência a leitura, a liberdade de escolha é ainda mais importante. Nesta etapa de incentivo, vale ler gibi, jornal de esporte, revistas “teen” ou escolher um livro com poucas páginas. Quando o próprio aluno menos esperar, ele estará lendo com prazer e esse ato se tornará um hábito na sua rotina escolar e pessoal.

Parceria escola-família

Tornar a leitura algo prazeroso é uma tarefa de parceria entre a escola e a família, já que a atitude dos pais influencia a postura dos filhos. Por isso, em casa, é importante os pais mostrarem para a criança que têm o hábito de ler e que a leitura está presente em vários momentos do nosso dia a dia. Simples atitudes como ler uma história antes de seu filho dormir ou convidá-lo para ir a um sarau em uma livraria, são iniciativas que podem fazer a diferença e formar, no futuro, leitores mais críticos e apaixonados pela leitura.

Com os jovens, a leitura de um livro que virou filme e revistas adequadas à faixa etária fazem muito sucesso. Uma boa dica para incentivar a leitura em casa é os pais, de vez em quando, ler o mesmo livro que os filhos para conversarem sobre a leitura e, assim, valorizar o aprendizado que o jovem adquiriu, além de ser uma ótima oportunidade de interação.

Tecnologia a favor da leitura

Muitos temem que os avanços tecnológicos influenciem negativamente na formação dos alunos, principalmente no desenvolvimento da escrita e da leitura. Mas, vivemos na “Era Digital”. Em vez de combater esta realidade, por que não usar o que a tecnologia nos oferece para estimular o gosto pela leitura?

O leitor digital, por exemplo, é um dispositivo que exibe o conteúdo de livros que podem ser  compartilhados e/ou debatidos com diversas pessoas por meio de alguma comunidade online.

Outros benefícios e vantagens se encontram em algumas funcionalidades. Por meio de links, um texto dentro de um livro pode ser facilmente pesquisado e acessado em instantes na internet. Anotações podem ser feitas sem rabiscar nenhuma página. Tamanho e tipo de fonte podem ser ajustados de acordo com a preferência. Imagens animadas e conteúdos multimídia também podem ser incorporados à leitura.

Essas são algumas ações que, aos poucos, se colocadas em prática, farão de qualquer um, um verdadeiro leitor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This