Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

Como encorajar os filhos para os desafios sem exagerar nos elogios?

encorajar

Educar os filhos e prepará-los para o mundo está longe de ser uma tarefa simples. Esse é um trabalho contínuo e que envolve muitos processos e atitudes. Claro que não há regras, pois cada família tem suas percepções, valores e princípios. Mas, em alguns momentos há indicações que ajudam e muito os pais nesse processo.

Por exemplo, encorajar os filhos para enfrentar os desafios da vida é uma incumbência muito valiosa. Entretanto, não é tão simples guiar esse processo sem exagerar nos elogios. Mas, esse comportamento dos adultos pode desenvolver nos filhos uma personalidade dependente das avaliações externas.

Na sequência deste artigo, vamos abordar em detalhes a importância do encorajamento dos filhos para os desafios, levando em consideração o limite dos elogios nesse processo de formação.

Por que é importante encorajar os filhos?

É comum ouvir os pais dizerem que se pudessem não deixariam os filhos passar por decepções ou sofrer. O instinto de proteção nos faz pensar nessa possibilidade, principalmente quando algo fora do planejado atinge os filhos. Mas, é muito importante lembrar da missão de prepará-los para o mundo.

Situações boas e ruins vão acontecer a todo o momento, muitas vezes de forma mais branda e outras com maior intensidade. Por isso, quanto mais fortalecidos e encorajados os filhos estiverem, mais facilmente eles irão superar essas fases e seguirão em frente.

O papel da família nesse processo é o de encorajar, estimular e incentivar o jovem, despertando nele o senso de capacidade, autonomia e autoavaliação. Apesar de ser algo prazeroso para os pais, esse encorajamento pode ganhar outros contornos, levando a um exagero de elogios, como veremos no próximo tópico.

Excesso de elogios pode ter efeito negativo na formação dos jovens

De acordo com Carol Dweck, psicóloga americana da Universidade Stanford, o elogio em excesso causa dependência da avaliação externa. Sendo assim, um jovem que passa por essa situação com frequência, principalmente em casa, sempre irá pensar no que os outros podem achar da sua ação antes mesmo de realizá-la.

Esse comportamento diminui a motivação do filho e cria essa percepção de que está constantemente sendo avaliado pelas pessoas. Além disso, o jovem que costuma receber muitos elogios a cada processo realizado pode não se sentir capaz de fazer uma autoavaliação, característica que o impede de ser independente, seguro e corajoso.

Nesses casos, os elogios em excesso acabam tendo um efeito contrário, não contribuindo para o encorajamento dos filhos diante dos desafios da vida. Segundo Carol Dweck, o elogio deve ser dirigido sempre para as ações, nunca para a pessoa.

O amor e o orgulho de ver o seu filho crescer e obter suas conquistas devem ser utilizados a favor desse processo de encorajá-lo. Elogios são ótimos e fazem parte das relações humanas, ainda mais entre pais e filhos. A atenção é para o equilíbrio, pois o extremo de elogiar demais ou não elogiar e somente cobrar o filho pode causar problemas no processo de formação dos jovens.

No artigo de hoje, apresentamos algumas dicas de como encorajar os filhos para os desafios sem exagerar nos elogios. Aproveite e veja também em nosso blog o post que mostra como ensinar os filhos a cuidarem melhor de si e dos outros.

Pin It on Pinterest

Share This