Paste your Google Webmaster Tools verification code here

TEMAS ATUAIS

Temas indispensáveis à formação de uma sociedade crítica e democrática

A importância das saídas e viagens pedagógicas e educacionais para o desenvolvimento integral do aluno

saidas-e-viagens-pedagogicas-e-educacionais

Durante a fase escolar, os alunos estão inseridos em um ambiente de descobertas contínuas, seja na escola ou em casa. Mas, engana-se quem pensa que somente neste dois ambientes – familiar e educacional – que os alunos aprendem. As descobertas e as constatações de algo em que só se conhecia na teoria podem e devem estar presentes nas saídas e viagens pedagógicas promovidas pelas instituições de ensino, da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Esses momentos não são apenas passeios movidos a diversão, mas, sim, valiosas oportunidades de promover o aprendizado além dos muros da escola, permitindo que as crianças e os jovens levantem hipóteses, descubram novos conhecimentos e vivenciem na prática o que aprenderam na escola.

Essa extensão da sala de aula em diferentes locais e contextos culturais é excelente para estimular ainda mais o espírito coletivo e a colaboração entre alunos e educadores. As saídas e viagens pedagógicas educacionais geram bastante expectativas nos estudantes e os estimula a manter um olhar crítico sobre o que se está pesquisando, conhecendo ou apenas evidenciando.

Por que é importante promover as saídas pedagógicas?

Em entrevista ao site Educar para Crescer, a professora sênior da Faculdade de Educação e do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo, Nídia Nacib Pontuschka, afirma que as saídas permitem que a criança entre em contato com certas dimensões da realidade que não estão nos livros. “In loco, elas buscam significado para o que observam e o relacionam com fatos já estudados”, conclui a educadora.

Como abordado anteriormente, durante as saídas e viagens pedagógicas os alunos se divertem sim, porém, o foco acadêmico dessas atividades é desenvolver nos estudantes habilidades importantes para a sua formação integral. Em uma visita ao centro histórico da cidade, por exemplo, os alunos praticam a habilidade de observação, seleção, comparação e análise de dados, além de trabalharem com diferentes formas de registro e interpretação, que envolvem a leitura, a escrita e diversas maneiras de expressão.

Sem falar que por estarem em um ambiente novo, os estudantes revisitam importantes habilidades sociais, como responsabilidade, autonomia, respeito, cooperação, solidariedade e  tolerância.

Planejamento das atividades

As instituições de ensino planejam as saídas e viagens pedagógicas e educacionais de acordo com o projeto e os objetivos a serem desenvolvidos em cada nível escolar. É um trabalho muitas vezes interdisciplinar que integra as diversas áreas do conhecimento a fim de proporcionar uma aprendizagem mais ampla aos alunos, os permitindo fazer conexões entre assuntos aparentemente sem nenhuma ligação.

Locais para realizar as saídas e viagens pedagógicas

Não há lugares específicos para as viagens e saídas pedagógicas serem desenvolvidas de forma significativa, tudo dependerá do foco da atividade e o que se está estudando. A saída pode ser, por exemplo,  uma simples caminhada pelo bairro onde a escola está localizada para que os alunos percebam como funciona a comunidade. Ou, então, uma viagem mais longa para conhecer, por exemplo, a nascente do Rio de Tietê em Salesópolis e unir aprendizados de Ciências, Biologia e Geografia.

As visitas à museus, cinemas, teatros e locais históricos também são consideradas saídas pedagógicas que ampliam o repertório cultural do estudante além dos muros da escola, fator importante para a  formação integral do aluno-cidadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer mais conteúdo?

Preencha os dados e receba o melhor conteúdo sobre educação e atualidade!

Obrigado!

Pin It on Pinterest

Share This